Parque Estadual Serra da Cantareira

O Parque Estadual Serra da Cantareira é a maior floresta urbana nativa do mundo, a região é reserva da biosfera da cidade segundo a Unesco.

A área começou a ser formada há mais de cem anos, com a desapropriação de fazendas de café, chá e cana-de-açúcar que a ocupavam, para recuperar a mata, proteger mananciais e garantir o fornecimento de água de São Paulo.
O nome Cantareira foi dado à serra pelos tropeiros que a atravessavam, pois ali havia grande quantidade de nascentes e córregos. Na época, armazenava-se a água em cântaros, grandes jarros ou vasos, que, por sua vez, eram guardados em prateleiras chamadas cantareiras.

Aos poucos, a mata atlântica voltou a ocupar a área: hoje encontram-se espécies como a embaúba, o pau-jacaré, a imbuia, a canela-preta, a samambaia-açu e o jacarandá-paulista. Com as árvores vieram os animais: macaco-bugio, veado-mateiro, bicho-preguiça, gato-do-mato e jaguatirica, entre outros (alguns ameaçados de extinção). No parque (no Núcleo Águas Claras) já se registrou até mesmo a presença de suçuarana (a onça-parda).

O parque possui três núcleos:

  • Pedra Grande: (mais procurado) mirante com vista privilegiada da Cidade de São Paulo.
  • Engordador: (chamado assim por causa de uma fazenda de engorda de gado da região)
  • Águas Claras: recentemente inaugurado.

Temas estudados

Ciências, Biologia e História