Centro Histórico de São Paulo

Faça um tour pela história de uma das maiores metrópoles do mundo, nesse tour passaremos por lugares que deram base para a formação dessa cidade.
Fundada em 1554 por padres jesuítas, São Paulo nasceu destinada a ser o coração econômico e cultural do país. A partir da chegada dos primeiros imigrantes que aqui aportavam para o trabalho no setor cafeeiro, no final do século XIX, a cidade conheceu o caminho de crescimento continuo,

Nos dias de hoje a cidade é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político.
Saiba como São Paulo se tornou a cidade mais populosa do Brasil, do continente americano e de todo o hemisfério sul do mundo acompanhados por educadores especializados da  Universo Lúdico.

PONTOS VISITADOS:

Páteo do Colégio: Podemos observar o monumento Glória Imortal à Fundação de São Paulo, que faz parte do complexo histórico do Páteo, marco do nascimento de São Paulo.

Museu Padre Anchieta (Visita externa): marco histórico da fundação de São Paulo. No Museu existem algumas peças que merecem destaque como a maquete histórica do Planalto de Piratininga, a pia batismal usada por Anchieta para batizar os nativos, o artesanato e os objetos indígenas.

Solar da Marquesa de Santos: o mais importante bem cultural do Centro Velho da cidade e considerado o último remanescente da arquitetura residencial urbana do século XVIII em São Paulo. O edifício, que antigamente era chamado de Palacete do Carmo, pertenceu à D. Maria Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos – personalidade bastante famosa na época, sendo apontada como uma das amantes do primeiro imperador brasileiro, D. Pedro I e que ali promovia muitas festas para os nobres paulistas.

Edifício Martinelli (Visita externa): No começo do século passado um imigrante Italiano desembarcava no Porto do Rio de Janeiro – seu objetivo: Esse imigrante, chamado Giuseppe Martinelli, foi excepcionalmente bem sucedido e em pouco mais de duas décadas havia construído um respeitável patrimônio. Desejoso por deixar um legado mais permanente de seu trabalho, além de sua importante empresa de navegação em Santos, o Comendador Martinelli decide erguer na cidade São Paulo o mais alto arranha-céu da América do Sul, o Edifício Martinelli.

Praça da Sé: A Praça da Sé é considerada o Marco Zero da cidade de São Paulo. As origens de sua Catedral são da época da fundação da cidade. É a maior igreja de São Paulo com capacidade para oito mil pessoas. No interior da Catedral há uma cripta, onde se destaca o túmulo feito em bronze do cacique Tibiriçá, um dos fundadores.

Mosteiro de São Bento: Fundado no ano de 1598, o Mosteiro está localizado no Largo São Bento. O local é o mesmo onde antigamente ficava a antiga taba do Cacique Tibiriçá, um dos fundadores da cidade. Na Igreja, onde aos domingos realizam se missas acompanhadas de cantos gregorianos estão os restos mortais de importantes personalidades da história.

Viaduto do Chá: Primeiro viaduto a ser construído na cidade de São Paulo, localizado no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade. Foi idealizado pelo francês Jules Martin em 1877, mas inaugurado apenas em 6 de novembro de 1892. Inicialmente sua construção foi projetada com armações metálicas, que acabaram cedendo com o uso. Por causa disso, a antiga estrutura foi substituída por vigas de concreto presentes ainda hoje na construção.

Vale do Anhangabaú: É uma região do centro da cidade de São Paulo, situada entre os viadutos do Chá e Santa Ifigênia. É um espaço público comumente caracterizado como parque, onde tradicionalmente se organizam eventos, como manifestações públicas, comícios políticos, apresentações e espetáculos populares. É considerado o ponto que separa o Centro Velho do Centro Novo

Teatro Municipal de São Paulo:  É um dos mais importantes teatros do Brasil e um dos cartões postais da cidade de São Paulo. Localizado no centro da cidade, na Praça Ramos de Azevedo, foi inaugurado em 1911 para atender ao desejo da elite paulista da época, que queria que a cidade estivesse à altura dos grandes centros culturais.

Seu estilo arquitetônico é semelhante ao dos mais importantes teatros do mundo e foi inspirado na Ópera de Paris. O edifício faz parte do Patrimônio Histórico do estado desde 1981 quando foi tombado pelo Condephaat. Além de sua importância arquitetônica, o teatro também possui notabilidade histórica, pois foi palco da Semana de Arte Moderna, o marco inicial do Modernismo no Brasil.